terça-feira, 20 de setembro de 2016

Dívidas XIII





Dívidas XIII

Toda a vida no planeta Terra é definida pelas dívidas. É um conceito que está introjetado na mente todas as pessoas. Mesmo nos casos mais absurdos. No filme “Gladiador” temos um exemplo perfeito. Quando o General é ferido e salvo pelo empresário de gladiadores, ele torna-se escravo deste. Passou de homem livre à escravo porque foi ajudado por outra pessoa. Passou a dever a vida. Quando os invasores de qualquer lugar falam que poderiam matar todos, mas que iria poupa-los, estes passam a dever a vida! E tornam-se escravos também. Quando um império colonial invade um outro povo a primeira coisa que faz é instituir impostos a serem pagos ao império. É desta forma que as dívidas são criadas em povos que nunca tiveram esse conceito.

Vejamos um caso exemplar: uma pessoa compra um apartamento. Quem está intermediando omite a informação de que é preciso saber se o vendedor tem débitos trabalhistas. O intermediário só informou dos outros impostos e omitiu isso. O comprador não sabe que deveria consultar um advogado para saber isso. Comprou na boa fé confiando no intermediário. Cinco anos depois aparece uma dívida trabalhista do proprietário do apartamento (quem vendeu). O comprador é obrigado a pagar a dívida que significa o valor do apartamento. Ele pagou a dívida trabalhista no valor do apartamento. Entrou na justiça e perdeu. Agora vejamos até onde pode ir essa forma de agir do vendedor do apartamento. Caso ele planeje uma falência ele pode comprar um apartamento e vende-lo em seguida. Todas as dívidas trabalhistas recairão no comprador do apartamento! E o comprador não tem o que fazer! Portanto, todos que compram algo devem ficar atentos a se o vendedor tem dívidas trabalhistas.

Em quantos lugares da Terra ainda existe a regra de que se a pessoa não tem como pagar uma filha é levada como escrava? Ou a própria pessoa se torna escravo? Ou formas mais sutis de escravidão? É por esta razão que se deve evitar de fazer dívidas de toda forma. Vejam que quem empresta não corre risco algum, pois receberá de qualquer forma. 

Mais uma vez a filosofia de soltar se aplica aqui. É preciso soltar a vontade de fazer dívidas. Desapegar-se o máximo possível. Pois uma dívida gera ansiedade que põe pressão para pagar a dívida e isso por si só dificulta pagar a dívida. Ter que ganhar dinheiro é a pior coisa que se pode sentir para se poder ganhar. Quanto mais pressão menor o resultado. 

Outra questão importantíssima é a capacidade do credor precificar a dívida. Uma questão abstrata passa a ser aritmética. Se um invasor não te mata ele pode pôr o preço que quiser pela sua vida. É o que acontece nos sequestros. Para devolver o sequestrado é pedido um valor estipulado pelo sequestrador. 

A forma mais eficiente de perder-se a liberdade é fazer dívidas. 


segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Budismo e Alquimia I




Budismo e Alquimia I

Os procedimentos de Alquimia levarão inevitavelmente à consciência de Buda. A natureza de Buda que está dentro de todos os seres. O Buda ensinou o tempo todo a soltar. Soltar é a única maneira do fluxo do universo seguir em frente. Qualquer pressão, força, resistência, ansiedade, pressa, levará a atrasar ou paralisar tudo. Existe uma ordem natural que não pode ser evitada, anulada, ignorada, etc. 

Pela primeira vez um experimento prova o Efeito Zenão da Mecânica Quântica. O artigo foi publicado na revista científica Physical Review Letters: 


Quando os átomos estão sendo observados eles não se movem. Em termos macro significa que quanto mais ansiedade colocamos menos resultado temos. Se não pararmos de pensar num objetivo causaremos um efeito Zenão. É preciso soltar o objetivo para que o universo possa providenciar a solução. E aceitarmos a solução do universo. Isto se aplica a tudo na vida e soltar é a essência da felicidade, sucesso, prosperidade, etc. Evidentemente que soltar é a coisa mais difícil que existe. O apego é uma coisa reptiliana de controle, manipulação, conquista, território, invasão, guerra, etc. O apego só traz sofrimento e soltar só traz alegria. Mas, isso não pode ser ensinado, tem de ser vivido. O que pode ser ensinado é o caminho que leva a esse conhecimento. Deixar a natureza de Buda assumir o ego. Então a felicidade pode ser alcançada. 

Toda vez que se força algo entra em ação a Calcinatio. A Calcinatio queimará o apego até que se solte tudo. A Solutio é uma Calcinatio pelo Amor. A pessoa solta por causa de tanto amor que recebe do Todo. Quando a pessoa percebe que o Amor do Todo é avassalador e literalmente soterra a pessoa de Amor, não existe outra coisa que não seja retribuir este Amor na medida da própria capacidade. O Amor do Todo aparece em toda situação, condição, de forma a levar a pessoa a reconhece-Lo.

Quando existe resistência a isso a Calcinatio continuará em ação pelos séculos e séculos até que a pessoa entenda e aceite como funciona o universo. Ou a Vida. Todos os demais procedimentos alquímicos estão na dependência desses dois. 

Sugiro a leitura do excelente livro “As montanhas de Buda”, de Javier Moro, para entender o Budismo Tibetano. Este livro é um perfeito exemplo da luta entre o desejo do mundo e a natureza de Buda.






terça-feira, 13 de setembro de 2016

Contato com Seres de Luz I



Contato com Seres de Luz I

O contato com Seres de Luz pode trazer algumas surpresas. No caso em que se abre um portal dimensional a pessoa entrará desdobrada, isto é, o espírito está separado do corpo ligado pelo cordão de prata. Quando voltar ao corpo o cérebro físico não se lembrará de nada. É o que acontece normalmente. Quando desdobra conscientemente é lógico que se lembra.

O que a pessoa ouvirá dos Seres? Todo Ser de Luz tem uma filosofia budista. Falarão para soltar os apegos, soltar o ego, para trabalhar, estudar e ajudar. E também para perdoar, ser bondoso, compassivo, paciente, alegre, etc. Darão conselhos e orientações diversas, mas o tom será sempre este. Amor incondicional.

Agora vejamos. Se a pessoa não consegue ouvir um conselho de um encarnado amigo como aceitará o mesmo conselho vindo do Ser de Luz?

Os Seres de Luz orientarão com toda a paciência e amorosidade. Pedindo paciência para a pessoa esperar que tudo será encaminhado.

Quando a pessoa volta para o corpo não lembra de nada disso mas tem a intuição disto.

No caso em que a pessoa fale com um Ser de Luz incorporado num médium acontecerá a mesma coisa, mas a pessoa se lembra de tudo. De qualquer forma a mensagem é passada sempre. Cabe a pessoa aceitar as orientações e evoluir com elas.

Intuição I



Intuição I


Qual a diferença entre ego, intuição e racionalização?

Uma pessoa pensa em comprar um carro. Está pensando num modelo x, ano tal, etc. Pede uma opinião ao amigo. O amigo que tem 110% de intuição pondera que aquela não é a melhor escolha. A pessoa esbraveja dizendo que está certa e fez a melhor escolha! Este é um exemplo perfeito do que é ego e intuição. Quase sempre quando se tenta explicar que a opção melhor é outra, a pessoa cai numa resistência feroz. Isso é puro ego. Intuição é um sentimento sutil, mas que dá para perceber claramente. Quando estamos numa estrada dirigindo sabemos segundos antes o que o motorista da frente fará. Essa informação chega até nós com 2 a 3 segundos de antecedência. Quando olhamos uma pintura falsificada sentimos uma coisa desconfortável mostrando que algo está errado. Os experts levarão meses fazendo testes para descobrir o que sentimos em segundos. O ego tenta racionalizar as escolhas que faz criando inúmeros argumentos racionais para justificar a escolha. Fica uma coisa forçada e antinatural. Quando damos uma orientação sobre um negócio ou para a solução de algo geralmente encontramos resistência e somente 4 anos depois é que a pessoa decide fazer o que indicamos. Isso depois de muitas perdas e sofrimentos.

A intuição emerge do Vácuo Quântico para a consciência através dos micro túbulos das sinapses. É uma informação sutil que precisa de silêncio interior para ser ouvida. Essa capacidade pode ser aumentada para que possamos usufruir dos conselhos do Todo. Considerar sempre que a intenção da pessoa pode paralisar o fluxo da informação da intuição. 

Outro dia li uma frase num artigo em que a pessoa dizia: “O homem vive de pão e não da palavra de Deus”. Isso explica exatamente a situação em que a humanidade está com todos os problemas que tem. A intuição é a palavra de Deus. O Todo tentando ajudar e orientar. Quando uma pessoa lê uma frase assim pode pensar que Deus não existe, que morreu, ou sumiu, ou não escuta, etc. A verdade é exatamente o contrário. O Todo está presente em tudo o tempo todo. O Todo orienta a todos desde um quark até um aglomerado de galáxias. Não cresce um fio de cabelo sem que o Todo permita ou queira. Nenhum elétron se move sem que o Todo esteja emanando, sabendo, permitindo, orientando. Todas as amebas dependem do Todo para viver. Nenhum macaco pula de árvore sem que o Todo cuide dele. E assim por diante. Nada acontece sem que o Todo permita. E o livre arbítrio também é uma permissão do Todo. E as consequências do livre arbítrio são previstas e são permitidas que aconteçam para o aprendizado do ser, seja ele uma ameba, um ser negativo, um anjo, etc. Nada está ao acaso. Tudo é possível, mas dentro da vontade do Todo que fez tudo perfeito pensando na felicidade dos seres emanados. 

Então como pode existir um mundo assim? Pode existir porque os seres são livres para escolherem o que fazem. Nunca falta intuição para mostrar o melhor caminho. Cada um escolhe. E colhe.

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Ressonância Harmônica e Alquimia II



Ressonância Harmônica e Alquimia II

Quando uma onda de alegria de servir ao Pai entra nas sinapses de alguém que trabalha para os negativos acontece uma reação bioquímica que impede a informação de ser passada para a sinapse seguinte. A onda reflui porque a sinapse não deixa. Desta forma a informação não chega em todo o cérebro. Existe uma total unificação entre a mente e o corpo. E é por isto que a onda não passa. A intenção da pessoa que trabalha para os negativos faz com que haja a resposta bioquímica que impede isso. A mente faz isso. Para resolver isso é preciso que a pessoa deixe a onda passar. Que a pessoa pelo menos tenha uma dúvida sobre o que está fazendo. Se é melhor para ela ou não. Enquanto a onda não passar a evolução desta pessoa fica paralisada. E tudo depende da intenção dela. É preciso desejar crescer e evoluir para poder evoluir.

Para fazer um trabalho de serviço ao Todo é preciso dedicação total e comprometimento absoluto. Não há mais interesses particulares. Na prática ninguém faz isso a não ser que tenha sido moído suficientemente durante várias vidas até que chegar no ponto em que não resiste mais ao Todo e ao Seu chamado. É uma vocação divina. Uma ordem divina. Um servido ao Todo. Com tudo o que implica fazer um trabalho para o Todo.

Normalmente leva-se uma vida inteira de calcinação para chegar no ponto de se pôr ao serviço do Todo. Da mesma forma existe a solutio para facilitar isso. Se a pessoa opta pela solutio não há necessidade de tanta calcinação.

Para canalizar é preciso estar no mesmo estado que aconteceu a dois mil anos: “Eis aqui a escrava do Senhor, faça-se em mim segundo a Sua vontade”. É preciso estar de joelhos para poder fazer o trabalho para o Todo. Não pode haver nenhuma agenda oculta ou interesses particulares. Nem esperar recompensa. É preciso fazer por amor ao Todo. Servi-Lo com alegria. Alegria por servir. Faz-se isso para facilitar o entendimento de que o Todo é tudo o que existe e que Ele está dentro de cada ser da criação. Quando a pessoa entende e sente isso é que a Iluminação está chegando.

Os alquimistas entenderam exatamente isso. Que a alquimia era uma coisa sagrada. Qualquer trabalho sagrado que for feito sem essa intenção não funcionará. É o Todo que chama uma pessoa e a convence lentamente de que é a melhor coisa a fazer. E é uma coisa difícil de fazer pois o ego luta contra isso de todas as formas. Pois fazer o trabalho para o Todo vai contra tudo que o ego quer e acredita. É preciso pensar muito bem antes de empreender isso. Num trabalho assim não existe lugar para visão romântica da vida.

domingo, 11 de setembro de 2016

Ressonância Harmônica e Alquimia I



Ressonância Harmônica e Alquimia I

O resultado destes dois trabalhos é exatamente o mesmo. Pode-se chamar de catarse, limpeza, calcinatio ou solutio o que acontece quando se começa um trabalho de evolução espiritual.

Para que possa haver realmente um progresso em qualquer área é preciso limpar tudo que é negativo. O que é negativo? É tudo que vai contra os objetivos do Todo. Isso é uma coisa óbvia por si só. O Todo é o universo, é tudo o que existe, é a base de tudo, é a essência de tudo, é o fundamento de tudo, é a Onda Primordial, o Oceano Primordial, a Energia Inteligente ou qualquer outra designação que se queira dar. Toda ação que contradiz o desejo do Todo está fadada ao fracasso e a trazer dor e sofrimento para quem a faz. Se o Todo é o fundamento de tudo a coisa menos inteligente a fazer é ir contra Ele. Temos um fato consumado que é a existência do Todo e como Ele pensa. Estamos dentro Dele e não há como sair. Os negativos só podem se opor e isso à duras penas. E não é castigo o que sofrem. Se a pessoa vai contra a Lei da Gravidade ela pode achar que isso é castigo?

A Onda que porta a RH é o próprio Todo. Não existe nada que não seja Ele. Portanto, qualquer habilidade que se queira tem de ser “empacotada” numa onda do Todo. E a pessoa recebe mais ainda do Todo. E o Todo quer que sejam benevolentes. E aí começa o problema e a resistência. E a Calcinatio. Os alquimistas descobriram como funciona depois de séculos de experimentação. Eles não estavam fazendo química! Estavam fazendo metafísica e psicologia profunda. E descobriram exatamente como o universo funciona. Por isso codificaram o conhecimento, pois naquela época era muito perigoso falar que o Todo existe. Foram prudentes e deveriam sê-lo. Isso chama-se sabedoria.

A RH transfere a informação junto com a benevolência. Isso já foi explicado detalhadamente nas palestras. A cada vez que a pessoa faz a limpeza isso é aprofundado e novas camadas são acessadas para limpar. Até que a pessoa está totalmente transformada. Feliz e próspera. Até lá é um caminho que pode ser curto ou longo dependendo da resistência em ceder o ego. Em soltar o ego que não quer de forma alguma a limpeza. Os alquimistas entenderam que a calcinatio é inevitável e acontece de qualquer forma de um jeito ou de outro. Escreveram longamente sobre isso e Jung decodificou tudo o que falaram e expôs em seus livros. Está lá para quem tem olhos e ouvidos! 

A questão é: quem quer saber de calcinatio? Quem quer limpar tudo que tem de negativo? Quem tem o ego forte para fazê-lo? Porque uma coisa é ego forte e outra é egocentrismo. Gandhi tinha um ego forte para poder enfrentar o que enfrentou e vencer. Ele colocou o ego à serviço do Todo e para fazer isso é preciso ser muito forte. O outro lado da moeda é o egocentrismo que quer substituir o Todo por si mesmo. São coisas completamente antagônicas. É preciso ser muito forte para fazer o que o centurião fez no filme “Ressureição” ou que Grace fez no filme “Grace de Mônaco”. Para soltar é preciso ser muito forte. Ou para fazer o que John Nash fez.

A calcinação acontecerá anos após ano, século após século, até que o trabalho esteja terminado e uma nova pessoa seja realidade. O livre arbítrio existe dentro da calcinação. Pode-se ir contra a calcinação o quanto se quiser ou quanto tempo se quiser. Não há problema. O tempo é eterno e as situações também. Pode-se experimentar o que se quiser, mas a calcinação estará em andamento. É como fazer paçoca no moedor. Inúmeras vezes a paçoca será moída até que esteja pronta. E os alquimistas falaram claramente sobre moer a farinha até que fique no estado ideal. A energia terá de ser limpa de qualquer forma. Da Onda Primordial aparece o Bóson de Higgs e dele surge o Quark, e dele o Próton que junta com o Elétron se torna o Átomo, moléculas, células, órgãos e seres. Tudo isso está na dependência da Energia Primordial, o Todo. Essa energia congelada precisa ser limpa de todos os pensamentos e sentimentos negativos para que possa unir-se novamente ao Todo. Entrar em fase com Ele. Para isso a calcinação acontece. Lentamente, milênio após milênio, até que o ser decida que o melhor para ele é voltar-se para o Todo. O Todo é benevolente e espera o quanto for, mas a pessoa está criando problemas e sofrimentos para si mesma sem necessidade. E isso é como o Tao, difícil de explicar, tem de ser vivenciado. Somente experimentando que o Todo é benevolente é que a pessoa entenderá isso. Senão fica parecendo teoria e conversa fiada. E só vivenciando a pessoa aprenderá isso e é por esta razão que são preciso milênios para que entenda isso.

Em vez de precisar de tanta calcinação não seria mais lógico usar um método indolor? Um método que faz a limpeza gradualmente sem necessidade de sofrer? A limpeza pode ser feita da forma mais fácil possível. Para isso existe a Solutio. O Todo deixou as opções em aberto. Ou pelo amor ou pela dor, mas não foi o Todo que criou a dor. Foi o próprio ser que criou isso para si mesmo. Não há necessidade de dor para evoluir. A evolução acontece pela alegria de servir ao Todo. Dor gera ressentimento e não leva a nada. Somente a alegria resolve tudo. E alegria não tem fim. Basta optar por ela. Toda a negatividade pode ser dissolvida pela solutio com o amor infinito do Todo pelo ser. Apenas é preciso deixar o Todo trabalhar e para isso é preciso soltar o ego e confiar no Todo. Confiar cegamente. Caso contrário a pessoa cairá na situação da pessoa que disse que não ora porque não sabe se a vontade do Todo é igual à dela! Portanto, é possível limpar facilmente e é o que a RH propõe. E isso é física. Esse é o objetivo, o resto é consequência. 

Como o tempo passa as técnicas também mudam. Séculos atrás os alquimistas fizeram o trabalho deles. Jung decodificou. Agora é preciso uma abordagem tecnológica para a evolução e para isso uma onda pode ser transferida fazendo a solutio. Mas, sempre existe o livre arbítrio e a calcinatio sempre estará em andamento. Quando a pessoa fez a solutio não precisa mais da calcinatio e passa para o próximo procedimento. Sem dor e sem sofrimento. E com alegria infinita. Ajudar é optar pela solutio. A lógica dos procedimentos é infalível. Pela razão se pode chegar lá. Basta estudar com isenção de ânimo. Estudar para aprender e quando perceber que o que está lendo é verdade mudar de opinião. Evoluir. Saltar. Soltar. Existe abundante literatura sobre isso, mas não precisa de centenas de livros para entender a alquimia. Apenas a opção pelo Todo.


segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Pré-requisito III



Pré-requisito III

Podemos citar dois exemplos de portais: no seriado “Stranger Things” e no filme “11.22.63” com James Franco.

“Stranger things” mostra um portal dimensional. É uma metáfora, mas dá para visualizar o que é uma abertura de portal para uma dimensão negativa.

O filme “11.22.63” contém um portal temporal.

Inúmeros filmes de ficção mostram portais que se abrem numa parede ou no espaço. A questão em si não é abrir um portal, mas o que fazer com o conhecimento que é obtido lá. Quando se volta para cá qual deve ser a atitude da pessoa?

Pré-requisito II



Pré-requisito II

A próxima coisa a entender é que tudo é onda conforme já está sobejamente demonstrado pela Mecânica Quântica. Tudo é partícula e onda ao mesmo tempo. Vide o Experimento da Dupla Fenda. Tudo emite uma onda. E toda onda pode ter uma interferência construtiva, que é quando o topo de uma onda colide com o topo de outra, somando as interferências. É assim que uma energia ou informação é passada de uma onda para outra. Tudo que existe é informação e energia. Toda informação está numa onda específica que pode ser transferida para outra onda. Não há necessidade de transferir nada em termos de matéria ou massa já que tudo é onda também. Isto é pura física.

Outra coisa é a existência dos Arquétipos, as ideias primordiais que Platão falou. Arquétipo é o projeto de tudo o que existe. Para que alguma coisa possa existir tem de haver um arquétipo daquilo. Seja uma função, uma habilidade, um conhecimento, uma vocação, etc. E todo arquétipo pode ser transferido. O que é transferido é a onda de informação do arquétipo. Desta forma não existe limite de conhecimento que uma pessoa possa acumular.

A próxima coisa é que em função de tudo ser onda com frequências específicas é evidente que teria de haver várias dimensões da realidade, cada uma com sua faixa de frequência especifica. O que se chama de dimensão é apenas uma faixa de frequência diferente da nossa desta terceira dimensão. As outras dimensões também são formadas por átomos, embora com configuração diferente da nossa e outras leis de física também. Mas, tudo dentro do Todo. Existem inúmeras dimensões. Cada uma habitada por seres que estão naquela frequência especifica da dimensão. Todos são sólidos naquela dimensão como nós somos nesta. Uma cadeira da próxima dimensão é totalmente sólida para os que estão lá. Da mesma forma que a cadeira daqui é sólida para nós. E tudo é uma questão de frequência. Portanto, o que se chama de lado espiritual ou mundo espiritual é formado por várias dimensões com frequências diferentes. Todas as dimensões estão inter penetradas. Isto é, estão no mesmo lugar do espaço, mas não ocupam o mesmo lugar. Todas as ondas estão no mesmo lugar. Ninguém precisa mover o rádio de lugar para sintonizar outra rádio!

Portanto, todos os habitantes de todas as frequências interagem entre si se tem o conhecimento de como fazer isso. Para abrir um portal dimensional basta trocar a frequência de um pedaço do continuum espaço/temporal. É desta forma que um ser passa de uma dimensão para outra. Da mesma forma que nós fazemos viagens astrais quando nos desdobramos do corpo físico que fica nesta dimensão. Como somos seres com vários corpos (7 corpos) podemos deixar um corpo aqui e ir para outro local com outro corpo. Isso permite conhecer outras dimensões, cidades, habitantes, planetas, etc. E tudo isso é física. Ainda não falamos de metafísica, que são questões mais abstratas, mas tão reais quanto.

Hélio Couto
www.heliocouto.com



Videos editados I


Ninguém está autorizado a editar meus vídeos e fazer montagens, cortes, adições ou qualquer outra manipulação com as imagens das palestras.

Somente com autorização por escrito alguém pode usar minhas imagens.

Isso já foi dito na palestra passada e já postei sobre isso.

Quem está fazendo isso está prejudicando o trabalho.

Existe uma estratégia de divulgação feita por mim e que está sendo seguida à risca.

Todos os vídeos editados por outras pessoas devem ser tirados de qualquer mídia em que estiverem.

Postagens populares

Marcadores